yamahafactor1

Modelo de entrada da Yamaha, a Factor 125i tem partida elétrica, painel digital e lampejador de farol por R$ 7.390

As 125 cc sempre foram sinônimos de motos básicas destinadas a quem buscava baixo preço e economia, dispensando itens de conforto, como partida elétrica e painel completo, por exemplo. Mas, se depender da Yamaha e sua nova Factor 125i, esse paradigma é coisa do passado. Com preço sugerido de R$ 7.390, o novo modelo de entrada do fabricante traz de série itens comuns somente em motos maiores e versões mais completas, como partida elétrica, painel digital, lampejador de farol, rodas de liga leve e pneu sem câmara. Além disso, a nova Factor é a única 125cc bicombustível do mercado.

Ao assumir o guidão dessa nova 125cc, o piloto enxerga o pequeno, porém, completo painel digital. Estão lá informações como rotações do motor, velocidade, marcha engatada, relógio e hodômetros, além do aviso “ECO” que informa quando se está rodando de forma econômica. Já nos comandos no punho, sentimos falta do corta-corrente (engine stop), porém o lampejador de farol alto é uma boa surpresa nessa categoria.

O propulsor, que pode ser abastecido com gasolina ou etanol, pega fácil e, ao acionar a primeira marcha, o piloto não ouve barulhos ou trancos. Ao soltar a embreagem o motor empurra os 134 kg da Factor (em ordem de marcha) com entusiasmo. Em poucos metros rodados as marchas são trocadas, a moto ganha velocidade ela já parece ser uma “velha amiga”, tamanha facilidade de pilotar.

Abastecida com etanol o motor de 124,9 cm³ oferece o torque máximo de 1,16 kgf.m a 6.000 rpm e sua potência atinge 11,1 cv a 7.500 giros. Na estrada, em terreno plano e sem vento contrario, atingiu os 120 km/h no velocímetro. Porém, o ritmo mais adequado está mesmo entre 90 e 100 km/h quando o motor trabalha entre 6.500 e 7.000 giros. Nos trechos de subida não adiantou forçar, ela não superou 90 km/h.

yamahafactor2

De olho no bolso
A elevada autonomia e o baixo consumo são atrativos da Factor 125i. Abastecida com gasolina ela rodou 46,8 km/litro em nossa avaliação. Consumo que pode garantir uma autonomia de até 550 km com apenas um tanque – que tem capacidade para 15,7 litros.

O simples conjunto quadro, motor, suspensão e rodas mostrou-se bem acertado e permite mudanças rápidas de direção de forma quase intuitiva. No meio do trânsito travado de São Paulo a Factor 125i parece se sentir em casa, acelera com facilidade e não exige excessivas trocas de marchas para manter o ritmo. Em vias com limite de 60 km/h – como a Avenida 23 de Maio, por exemplo – é possível rodar em quinta (a última marcha) com o motor a 5.000 giros.

Equipada com freio a disco, de 245 mm de diâmetro, na dianteira – e tambor de 130 mm na traseira – transmitiu bastante confiança nas frenagens. Rodas de liga leve e pneus sem câmara, completam o conjunto.

Para finalizar a Factor 125i é uma opção bem interessante para quem deseja uma moto racional e com motor bicombustível, porém com um visual um pouco mais encorpado. Confortável e cheia de estilo ela se destaca das demais 125 cc com seu visual esportivo e facilidade de pilotagem. O preço sugerido pelo fabricante é R$ 7.390 (sem frete), mas concessionárias de São Paulo e do interior paulista estão cobrando R$ 7.750 pela nova Factor 125i.

yamahafactor3

TEXTO: Cicero Lima / Agência INFOMOTO
FOTOS: Divulgação